Imobiliária em Cruz das Almas

Notícias do mercado imobiliário

Mercado imobiliário baiano deve ter crescimento de 20% em 2017, diz presidente da Ademi-BA

Mercado imobiliário baiano deve ter crescimento de 20% em 2017, diz presidente da Ademi-BA

Cláudio Cunha se reuniu com diretores da Rede Bahia, na manhã desta terça-feira (31)

Eduardo Bittencourt (eduardo.bittencourt@redebahia.com.br)
Atualizado em 31/01/2017 16:25:29
  

Se o ano passado foi conturbado para o mercado imobiliário, em 2017 a expectativa é bastante positiva. De acordo com o novo presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi-BA), Cláudio Cunha, a projeção é de que o mercado tenha um crescimento de 20% em 2017.

A informação foi divulgada durante a visita do novo presidente da associação a Rede Bahia, na manhã desta terça-feira (31). Cunha se encontrou com Antônio Carlos Júnior, presidente da Rede Bahia, e com os diretores Roberto Gazzi (diretor-executivo do CORREIO), João Gomes (diretor-executivo de televisão) e Paulo Sobral (diretor-executivo das rádios e iBahia). Estiveram presentes também na reunião a gerente comercial do CORREIO, Luciana Gomes, o gerente executivo das rádios e iBahia, Luís Moreira, a diretora de mercado da Rede Bahia de Televisão, Juliana Jozzolino, e o gerente comercial da TV Bahia, Cláudio Najar.

Novo presidente da Ademi-BA, Cláudio Cunha, se encontrou com diretores da Rede Bahia
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

Durante sua visita a Rede Bahia, o novo presidente da Ademi-BA defendeu a necessidade de retomada do mercado imobiliário como forma de gerar emprego, renda e crescimento da economia. Ele também falou sobre o crescimento do mercado imobiliário no interior e salientou que a queda no número de lançamentos imobiliários ajudou no aumento de vendas dos imóveis que já estavam disponíveis no mercado – atualmente há uma oferta de cerca de 4,5 mil imóveis.

Cládio Cunha revelou também o novo calendário da Ademi-Ba, que já começa no final do mês de abril com a Semana do Metro Quadrado - ação de vendas de imóveis novos. Em seguida, haverá o Fórum de Sustentabilidade, o evento de aniversário da Ademi-BA, o Prêmio Ademi-BA, o Salão de Negócios Imobiliários e, para fechar 2017, a convenção anual da Ademi-BA.

Confira abaixo a entrevista que o novo presidente da Ademi-BA, Cláudio Cunha, concedeu ao CORREIO:

Cláudio, você falou de uma retomada do mercado imobiliário na Bahia. Nos últimos anos teve queda no número de lançamentos e unidades vendida. Como está a expectativa para o mercado imobiliário este ano?
A expectativa é muito positiva. A gente passa a ter os fundamentos da economia sob controle, com o controle da inflação e redução da taxa de juros, e isso vai diretamente ao encontro do que o mercado imobiliário precisa para crescer. Você vai ter mais acesso ao financiamento, não só para o adquirente, mas também para o incorporador que precisa investir em novos negócios.

E os preços dos imóveis vão continuar reduzindo ou haverá uma recuperação?
Os preços dos imóveis não vão reduzir mais. A expectativa é que com esses novos lançamentos a gente já tenha um aumento nos preços de comercialização. Isso se deve pela inflação, subsídios coletivo de funcionários e os custos com material de construção que tiveram um aumento e eles têm que ser incluídos na nova viabilidade do empreendimento.

Expectativa é de que o mercado imobiliário tenha um crescimento de 20% em 2017
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

Quem quer comprar um imóvel, então, este é o melhor momento?
Este é o melhor momento para comprar um imóvel, qualquer que seja ele. Nós temos opções em todos os tipos de empreendimentos, em vários bairros da nossa cidade e em algumas cidades do nosso estado. Então, a hora de comprar o imóvel é realmente agora porque a gente tem imóvel que está com o preço de venda, inclusive, igual a época do seu lançamento.

Quais são as ações da Ademi para fomentar a venda de imóveis no estado?
O que a Ademi vai fazer é mostrar a nossa sociedade quais são os benefícios que a Ademi traz para a cidade e para as pessoas que vão comprar os seus imóveis. Então, nós vamos fazer a semana com o Fórum de Sustentabilidade, nós vamos ter o aniversário da Ademi, em que vamos falar sobre o mercado imobiliário, sobre o que ele traz de bom para a cidade e de que forma a gente pode melhorar a vida da população, e os demais eventos e feiras.

O mercado no interior do estado da Bahia está forte em cidades como Vitória da Conquista e Feira de Santana. Quais as perspectivas para essas e outras cidades da Bahia?
O interior da Bahia tem crescido, como em Vitória da Conquista, Juazeiro, Ilhéus, Lauro de Freitas, Camaçari e Mata de São João. Ou seja, o nosso estado é grande e muito rico. O interior tem crescido e a Ademi não pode ficar de fora no ordenamento porque nós somos uma associação do mercado imobiliário da Bahia. E vamos estar juntos com as outras cidades do interior para tentar fomentar ainda mais o mercado imobiliário e levar oportunidade para a população.

O crescimento do mercado imobiliário nessas cidades do interior está sendo maior até mesmo do que na própria capital?
Em algumas cidades, sim, porque você tem mais oportunidades e o mercado está crescendo mais nessas cidades do que em Salvador.

Qual segmento de imóveis terá mais impulso esse ano: os econômicos, onde há maior demanda, ou os de alto padrão, que têm um fluxo constante?
O mercado econômico, com os recursos do FGTS, foi o mercado que menos sofreu impacto durante esse momento do Brasil. Isso porque o recurso do FGTS existe e está sempre disponível para financiar a casa própria. Então o programa "Minha Casa, Minha Vida" continuou tendo a sua oferta. Já os imóveis que são pela SFH, eles tendem a voltar agora com a redução da taxa de juros para taxas adequadas para que se viabilizem os lançamentos imobiliários. Então, a gente deve ter um crescimento muito grande de imóveis para a nossa classe média e classe média alta.

12/05/2017 Fonte: Correio24horas